Viva os sonhadores, ou, reflexões sobre a vida e os negócios

O que seria o mundo sem os malucos e sonhadores. Seguramente, um tédio.

Assim, no ano de 2011, o Grupo Allard, do empresário Alexandre Allard, comprou da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil, uma espécie de mico dourado. Dourado porque um terreno de localização espetacular. Pamplona próximo da Paulista.

Mico por ter em cima do terreno o Hospital Umberto Primo, também conhecido como Hospital Matarazzo, e ainda a maternidade Condessa Filomena Matarazzo e a Capela Santa Luzia.

Mico, não por essas referências e denominações e arquitetura, mas pelo fato dessas construções serem tombadas, e que exigiria uma contenda monumental com as autoridades para se conseguir o licenciamento para qualquer obra que fosse. Mesmo assim, o maluco e sonhador Allard foi em frente e jamais jogou a toalha.

Agora, em 2019, quase nove depois do começo da epopeia, as primeiras obras do novo complexo serão declaradas completas, aprovadas, e com habite-se, mudando por completo as características específicas da microrregião. Só a capela, conforme matéria publicada recentemente pela Veja SP, teve que ser escorada por vigas descomunais, ficando suspensa no ar e a mais de 30 metros de altura durante anos…

Falando ao jornal Valor sobre a aproximação das datas das primeiras inaugurações no complexo, o executivo responsável pela obra, Jacques Brault, disse e deu o tom: “Jamais nos preocupamos com o tempo. Apenas e exclusivamente com a excelência”.

Incrível, raro, mas verdadeiro. Um pouco de como o mundo antigo e os negócios eram. Nos tempos em que a pressa era inimiga da perfeição… E o que vai acontecer?

Numa área original onde existiam 33 mil metros construídos, quando concluída toda a obra serão 135 mil metros quadrados, portanto, 100 mil metros a mais. Para compensar esse aumento significativo de área construída, 10 mil árvores serão plantadas, mais todas as espécies da Mata Atlântica já existentes e que foram preservadas.

E, no local, um hotel 6 estrelas da Rede Rosewood Hotels & Resorts, dezenas de lojas, restaurantes, mercado de orgânicos, teatro, centro cultural, e as árvores preservadas, como num passe de mágica, integram um novo  e emblemático parque da mata atlântica. No coração da cidade.

O complexo agora pertence 55% a holding francesa Allard, e 45% a holding chinesa Clow Tai Food Enterprises. Dentre as maiores curiosidades dos que aguardam pelo final da obra, a conversão da legendária Maternidade Matarazzo num hotel, projetado por dois dos ícones da arquitetura e da decoração modernas: Jean Nouvel, arquitetura, e Philippe Stark, decoração.

Ainda bem que alguns malucos sobreviveram… Rezo para que dentre os millenials existam milhares de malucos como Alexandre Allard… É tudo o que o mundo precisa daqui para frente…

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo: