LandmarketingMadiaMM

Telemarketing deveria ser ótimo

0

Mas, do jeito que é tratado pelas empresas é péssimo.

Lá se vão três décadas em que se discute o telemarketing em nosso país. E tudo o que se vê é, de um lado, a maioria das empresas utilizando-se de forma burra e medíocre daquela que poderia ser uma ótima ferramenta de vendas e relacionamento. Claro, usada de forma planejada e correta.

E do outro, pessoas cada vez mais, mais que incomodadas, revoltadas com a forma que as empresas invadem suas privacidades e as literalmente abordam, ou abalroam, de forma estúpida e desorganizada através do telemarketing.

Lá atrás, ainda muitos de coração mole e generosos, passavam por cima porque sabiam ser o telemarketing um dos maiores empregadores do país. Hoje essa consideração vai derretendo na medida em que do lado de lá não tem mais um ser humano, e sim, um robô. Em síntese, aquela que poderia e deveria ser uma espetacular ferramenta de conquista e preservação de clientes, acaba sendo uma ferramenta odiada pela maioria das pessoas.

A Senacom – Secretaria Nacional do Consumidor – vinculada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública é um dos órgãos responsáveis para cuidar e regular o telemarketing. No mês de abril fez uma pesquisa com 3,2 mil pessoas. E os resultados foram patéticos. Em cada 10 vezes que as pessoas atendem ao telefone, em 8,5 vezes a ligação cai ou fica muda.

Ou seja, de cada 100 reais que se investe 85 vão para o lixo direto. E aborrecem e revoltam as pessoas que se deram ao trabalho de atender a ligação. Mas, e antes de irem para o lixo, repito, irritam os que tentaram atender a ligação. Das 15 ligações atendidas, a pessoa percebe em 8 delas que está conversando com um robô e quer, literalmente, matar o infeliz. E das 7 que sobram, é alguém querendo vender um produto ou serviço. Ou seja, atira-se 100 para acertar-se entre 7 e 8. 93 tentativas para 7 acertos, o que ainda não quer dizer absolutamente nada.

Diante de tudo isso, parte-se para regulações de toda a ordem. Tentando anteciparem-se, as maiores usuárias do telemarketing, as operadoras Claro/Net, Sky, Tim, Telefônica, Oi, Algar, Nextel, estão propondo uma autorregulação a Anatel e nos seguintes termos:

Ligações só de segunda a sábado, não ligar mais que 3 vezes no mesmo dia para uma mesma pessoa, e só e até as 20 horas… Não aceitou e pede que melhorem as intenções… E por aí vai.

Não, definitivamente não. Chega de jogar no lixo uma ferramenta de extraordinária importância. Como? Exigindo que as pessoas que concordam em receber ligações das diferentes empresas, que autorizem essa prática formalmente. Através de manifestação escrita e com cláusulas claras e definidas.

Qualquer alternativa, fora desse entendimento, só contribuirá para matar de vez com o telemarketing. E agora sem dor no coração, na medida em que do lado de lá e a cada dia que passa prevalece os “bots”, os robôs.

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Brasil marmita, ou, o novo olhar nos negócios de alimentação

Post anterior

Taboola age em diferentes frentes para garantir a informação completa em tempos de crise

Próximo post