Negócio

Startups começam a contratar à distância

0

Após a pandemia do COVID-19, algumas startups brasileiras decidiram adotar um novo hábito de contratação: à distância. O hábito está se tornando o “novo normal” entre empresas que estão mantendo seu ritmo de contratação em meio à pandemia do novo coronavírus. Nos unicórnios (empresas avaliadas acima de US$ 1 bilhão) Gympass, Loft e Wildlife, os novos funcionários estão sendo contratados remotamente e, para começar a trabalhar, recebem equipamentos e orientações em casa.

Com mais de 100 vagas em aberto no mundo, a Wildlife está usando ferramentas online para conseguir selecionar as pessoas. “Temos a meta de dobrar o tamanho do nosso time e não podemos parar”, diz Gonzalo Mones, chefe global de recrutamento da empresa. “Conseguimos, por exemplo, passar um desafio de programação a um candidato e ver em tempo real, pela internet, como ele o resolve.”. Depois de selecionado, o novo funcionário recebe apoio a partir de e-mails e do programa de videochamadas Zoom. “Não é o ideal, mas fazemos o possível para o funcionário se sentir em casa”, afirma o executivo.

Na startup de compra, reforma e revenda de imóveis Loft, há a previsão de realizar 40 contratações até o final do mês – a empresa deve encerrar o trimestre com 550 funcionários. Nas últimas duas segundas-feiras, a companhia realizou dois processos de integração (onboarding, no jargão das startups) 100% virtual, com 37 novas pessoas.

Na Gympass, dona de um serviço de assinatura corporativo de academias, a única grande diferença é que os recém-chegados ainda estão buscando computador no escritório da empresa, na zona sul da capital paulista – mas o processo deve ser interrompido nos próximos dias, com as máquinas sendo enviadas à casa dos colaboradores. A empresa também faz sessões virtuais de integração. “A sessão presencial é cheia de situações e é mais gostosa de participar. A virtual não é tão interativa, mas a gente conta com a compreensão de todos”, diz Marcelo Festa, gerente de desenvolvimento e treinamento da startup. Na última segunda-feira, 16, 30 “novatos” participaram do processo de onboarding.

Prioridades

Em outras empresas, no entanto, há uma divisão de prioridades, com recrutamentos seguindo seu ritmo normal e integrações sendo adiadas. É o que acontece na fintech Creditas, por exemplo: com 70 vagas abertas no Brasil, na Espanha e no México, a empresa está fazendo seleção remota para todos os candidatos e os aprovando, mas decidiu “adiar a entrada dos novos colaboradores por agora”, disse Juliana Gusmão, gerente de recrutamento da startup.

Via: Terra

 

 

Quer receber nossa Newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Cimed fabricará álcool gel 70% para doação

Post anterior

Com quarentena, consumo de internet fixa aumenta e causa lentidão

Próximo post