Shopping Centers, o fim de um ciclo

Qualquer estudo meia boca conseguiria definir com elevada precisão a quantidade de shopping centers que um país como o Brasil comporta.

A grosso modo, o número é 300! Mas, empreendedores entusiasmados e irracionais quase dobraram esse potencial e estamos batendo nos 500.

Nos últimos 3 anos notícias e mais notícias de shopping centers antigos e tradicionais com lojas vazias, salvo raríssimas exceções. E os novos que acabavam abrindo suas portas com, e exagerando, 50% das lojas ocupadas.

Semanas atrás uma fotografia tirada pelo Ibope Inteligência. E na fotografia a situação desses 500 shoppings no Brasil: 12 mil lojas vazias, 41% de vacância. Assim, e por esse estudo, se tudo corresse bem, se as razões e motivos para que esses shopping centers fossem construídos prevalecessem, mesmo assim seriam necessários mais de 4 anos para ocupar todos os espaços vazios. Mas as razões e motivos ficaram pelo caminho.

A vida mudou, as cidades se reorganizam, as pessoas privilegiam o não ter que pegar condução mesmo porque o sistema de transporte é deficiente. E preferem, por decorrência, e de um lado, comprarem o mais próximo possível de onde moram; e, depois, em centros comerciais menores ou lojas específicas. Deixando os shoppings para circunstâncias, momentos e, ou, compras especiais. Duas ou três vezes por ano.

Portanto, de nada adiantarão 4 anos para encher todas as lojas. As pessoas são as mesmas, mas seus comportamentos, expectativas e motivações outros. E assim, e gradativamente, retornaremos ao potencial. Exagerando e no máximo 300 shopping centers permanecerão em pé e abertos no Brasil.

Idêntico fenômeno acontece em quase todos os demais países, muito especialmente nos Estados Unidos. Lá, onde cresceram e se multiplicaram, vivem uma vazante e derretimento excepcionais.

Estudo recentemente divulgado pelo Credi Suisse diz que, e sendo otimista, 25% dos shopping centers daquele país fecharão suas portas. Considerando-se que lá ainda existem 1.200, estamos falando do final de atividades de 300 deles que deixarão de existir.

No país onde a migração para as compras via digital se intensificam, só no ano passado, foram fechadas mais de 8.000 lojas, o maior número da história superando inclusive o ano de 2008, o da crise das hipotecas.

Voltando ao Brasil, os poucos shopping centers abertos nos últimos anos permanecem com mais da metade das lojas vazias, e nos dois últimos anos, mais lojas fecharam do que abriram. Ou seja, o ciclo chegou ao fim. Como em tudo na natureza e na vida. Primavera, verão, outono e inverno…

E mesmo os shoppings sobreviventes, nunca mais terão o mesmo brilho dos primeiros anos, e muito menos provocarão o encantamento das primeiras vezes que as pessoas iam conhecer, passear, e fazer compras nos shopping centers. E, felizes e sorridentes, exclamavam, Vou ao Shopping!

 

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo: