LandmarketingMadiaMM

“Seo” Brandão

0

Dentre os melhores exemplares de Perennials brasileiros a figura legendária e emblemática de Lázaro de Mello Brandão, que nos deixou no dia 16 de outubro do ano passado. Semanas antes de partir, ainda batia o ponto todos os dias no Bradesco, e na Fundação Bradesco, na Cidade de Deus, em Osasco.

Que tivemos o prazer e alegria de conhecer num almoço no restaurante da diretoria do Bradesco, anos atrás, e a convite do querido amigo Romulo Nagib Lasmar. “Seo” Brandão chegava todos os dias às 7h30 e só voltava para casa pouco depois das 17 horas.

Nos Estados Unidos, há 3 anos, a jornalista Gina Pell e a revista Fast Company decidiram tirar uma fotografia para ver os rostos que melhor representavam a chamada Flux Generation, a geração fluida, das pessoas que estão vibrando com a chegada do Admirável Mundo Novo e querem mergulhar de cabeça em todas as novidades e possibilidades inerentes e decorrentes do tsunami tecnológico.

E ao revelar a fotografia lá estavam, lado a lado, ele, Anthony Dominick Benedetto, do Queens, 3 de agosto de 1926, e, Stefani Joanne Angelina Germanotta, de Manhattan, New York City, 28 de março de 1986. Tony Bennett e Lady Gaga, 93 e 33 anos, 60 de diferença, mas, a mesmíssima atitude positiva e de participação em relação à vida e ao futuro. E os denominou Perennials.

O MadiaMundoMarketing decidiu fotografar a Flux Generation aqui no Brasil, e quando revelamos a fotografia lá estavam, Lázaro de Mello Brandão, Itápolis, 15 de junho de 1926, e, Larissa de Macedo Machado, Rio de Janeiro, 30 de março de 1993. “Seo” Brandão e Anitta, 93 e 26 anos, 66 anos de diferença, mas, a mesmíssima atitude positiva em relação à vida e ao futuro.

Em uma de suas últimas entrevistas concedida à Monica Scaramuzzo do Estadão, “Seo” Brandão foi perguntado sobre os elevados riscos que os bancos estão correndo. E “Seo” Brandão disse que os bancos vão sobreviver e que as fintechs jamais tirarão a importância e o papel dos bancos.

Declarou,
“Essa mudança é decorrente das fases que o próprio mundo vive. Há uma expectativa geral de como e até onde serão as incursões legítimas dos novos agentes. Estamos atentos e vamos absorver tudo o que for de mais consistente e inovador…”.

Nós, consultores do MMM, não estamos tão convencidos assim que os bancos vão sobreviver, mas temos o maior respeito e admiração pela obra monumental do “Seo” Brandão. Do que ele e seu parceiro inseparável fizeram pelo país no território da educação, mudando a vida para melhor, para muito melhor, de centenas de milhares de jovens brasileiros através da Fundação Bradesco. Foi mais ou menos assim…

Um dia, tomando um café, e enquanto criavam um banco, comprometeram-se fazer, no ano de 1943, na cidade de Marília. Ele e Amador Aguiar decidiram cuidar do legado desde o primeiro dia de funcionamento do Bradesco. Diferente, por exemplo, de Bill e Melinda Gates, de Warren Buffett, de Sam e Zuckerberg, que só depois de bilionários foram cuidar de seus legados.

Antes tarde do que nunca, mas “Seo” Brandão e Amador Aguiar colocaram em pé de igualdade, a extraordinária obra que iriam construir, com a edificação, em paralelo, do legado. Com a mesma competência e responsabilidade.

Assim, ele, Lázaro de Mello Brandão, agora distante mais sempre presente, um dos Perennials favoritos dos consultores do MadiaMundoMarketing.

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Paris Air Show

Post anterior

Hering lança camisetas com parte do lucro revertido à causa LGBTQIA+

Próximo post