LandmarketingMadiaMM

Riquelmes em profusão

0

Uma das maneiras mais fáceis de descobrir a idade de uma pessoa é pelo nome. Muito especialmente e desde que sejam daqueles nomes diferentes e que pontificam em determinados momentos, em função de algum acontecimento onde prevaleçam ou destaquem-se personalidades e celebridades, ainda que, repetindo, momentâneas.

Dentre as fontes inspiradoras de nomes para gerações e gerações de brasileiros nos últimos 50 anos, as novelas da Globo são imbatíveis. Calcula-se que hoje, 20% dos brasileiros, que nasceram nas últimas décadas, tenha, nomes de heróis e até mesmo vilões das novelas da Globo.

Nomes jamais considerados pelas famílias brasileiras, do dia para a noite, como que por milagre, passaram a batizar milhares de meninos e meninas em todo o país. Claro tinham a ver com o nome de um personagem marcante da novela das 6, 7 ou 8. O mesmo acontece com outras atividades que inspiram mães e pais.

Na Copinha São Paulo de 2020, e que reuniu times de todo o Brasil, a maior incidência, foi a profusão de Riquelmes. Doze jogadores de times de diferentes cidades com jogadores homenageando o craque argentino em seus nomes.

Riquelmes procedentes de Minas, Ceará, São Paulo, Acre, Rio, Goiás, Amapá… Até o craque argentino jamais, qualquer brasileiro, foi batizado com esse nome.

Um dos 12 Riquelmes, entrevistado pela Folha, disse sobre a razão da escolha de seu nome: “Quando eu nasci, 2001, o Riquelme estava no auge da carreira dele. E foi o carrasco do Palmeiras. E como meu pai é corintiano…”.

Definitivamente “naming” é uma ciência das mais desafiadoras. Pode facilitar tudo na vida de uma pessoa, ou converter-se num tremendo empecilho. Lembro a vocês uma história que já contei de um taxista do ponto em frente ao MMM. Tinha um irmão gêmeo. Ao irmão deram o nome de Douglas, e a ele, Orofoncio. O irmão, o Douglas, estudou medicina e hoje é um médico de sucesso. Já o Orofoncio não é chamado pelo nome; e como lembra fisicamente e muito o negociador de Fernando Collor e que teve um fim trágico, só era chamado de… PC.

E o que vale para pessoas, vale rigorosamente, e talvez mais, mesmo, para empresas, produtos e serviços. Naming, o primeiro, o inicial, e um dos maiores desafios do Branding. Assim, não entregue a alguém da família que tem jeito para a coisa, ou a qualquer engraçadinho, a semente da única propriedade de sua empresa e produto. Sua denominação. A semente a partir da qual origina-se a marca.

Um ótimo e abençoado começo, ou, uma dificuldade para sempre. Em muitas situações, insuperável.

Em tempo, fuja de adornos, penduricalhos e adereços em sua marca. Nada mais constrangedor. Sempre que possível, e sempre é possível, restrinja-se a construir sua marca exclusivamente com letras.

 

 

Quer receber nossa Newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Direitos e Direitos

Post anterior

Diário de um Consultor de Empresas – 01/10/2020

Próximo post