Primeiro âncora de jornal usando inteligência artificial é criado na China

Âncora de jornal não-humano é uma alternativa para diminuir custos 

A China criou o primeiro âncora de jornal não-humano. Essa é a segunda vez que o país utiliza um âncora com inteligência artificial para ler as notícias do dia. Os âncoras já são considerados parte da equipe jornalística da Xinhua, agência estatal de notícias chinesa.

Usando modelagem 3D para retratar fielmente a aparência de dois jornalistas reais, o projeto de âncoras não-humanos pode ser útil em casos urgentes de notícias, além de diminuir os custos da empresa com funcionários reais “já que ele pode trabalhar 24 horas por dia”.

Embora a Xinhua garanta que os modelos são capazes de fazer o trabalho usando uma linguagem natural, é notório que estamos vendo um robô e não uma pessoa de verdade, principalmente pela falta de expressões e linguagem corporal.

Veja o âncora em ação no vídeo abaixo:

 

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo: