Porta dos Fundos apresenta resultados em evento

“Resultado InPorta” aconteceu no Google, em São Paulo

Na última terça-feira (30), os cinco sócios do Porta dos Fundos – Fábio Porchat, Gregório Duvivier, Antonio Tabet, João Vicente e Ian SBF, apresentaram os resultados do canal de 2018 e do primeiro semestre de 2019, no evento “Resultado InPorta”, para agências de publicidade, clientes e imprensa, no Google, em São Paulo.

Os números mostram que o Porta está crescendo. De 2017 para 2018, houve um aumento de 71% no número de inscritos no canal e 17% em views e watchtime. No Instagram, o crescimento de seguidores foi de 200% e de comentários, 230%. No Facebook, a página está com uma média de 1 milhão de views.

“Para quem lida com o mercado publicitário, ouvimos que 2018 foi um ano complicado. No Porta, achávamos que também seria, mas para nós, foi um ano que superou todas as expectativas, pois era comum no mercado esse tipo de previsão pessimista. Mas para o canal foi interessante e depois dessa surpresa, fizemos uma meta bastante agressiva para 2019 e está sendo também positivo pra gente esse ano”, contou Antonio Tabet.

“Nós sabemos os reveses que o mundo publicitário teve nesses dois últimos anos. Foram tempos de grande adaptação para o mercado publicitário, para entender quem eles deveriam atingir, quem faz sentido com a marca, e aí eu acredito que foi muito bom pra gente, pois mesmo com os problemas que tivemos neste período, continuamos forte e crescendo. Isso mostra o que a gente tem realmente a oferecer aos clientes. Nunca foram só visualizações”, afirmou Ian SBF.

Nos últimos sete anos, o primeiro trimestre de 2019 foi o melhor para o Porta dos Fundos “O canal já está no consciente coletivo de todo mundo. Mantemos uma média de 1 milhão de views em 24 horas. Não só a novidade permanece, mas também com o público que vai chegando. As pessoas continuam descobrindo vídeos antigos”, ressaltou Fábio Porchat.

“O Porta dos Fundos é um produtor de conteúdo para o Youtube, mas começamos a expandir ao criar campanhas, não só para fazer os product placements. No ano passado tivemos essa percepção e a comunicação com agências e clientes precisava estar cada vez mais perto para entenderem o que fazemos e não só acharem que o Porta fica só na internet. Criamos assuntos para as pessoas estarem inseridas na vida”, acrescentou Ian SBF.

Tereza Gonzalez, CEO do Porta dos Fundos, destaca que o Porta é uma empresa 360. “Nós trabalhamos à seis mãos (nós – os criadores de conteúdo, agência e cliente), para podermos criar não só um esquete mas toda a campanha online e off”, explicou.

Durante o evento Gregório Duvivier também aproveitou para contar sobre a entrada do Porta no exterior com o canal BackDoor no México. “Há um tempão temos esse sonho da internacionalização e agora com a Viacom, uma multinacional que entende disso finalmente filmamos e já está no ar o Porta dos Fundos México. São nossos esquetes que vendemos ao país. Eles produziram com a nossa supervisão. Fui para lá, escolhi o elenco, fiz workshops com os atores, roteiristas – que não só traduziram, mas também adaptaram para a realidade mexicana”, contou.

O México foi o país escolhido para estrear a internacionalização do Porta pelas similaridades de cultura com o Brasil e porque o mercado latino e o universo latino dos Estados Unidos aceita muito o espanhol falado no país, por causa do sotaque.

 

 

Quer receber nossa Newsletter? Preencha o formulário abaixo: