LandmarketingMadiaMM

Papai Noel nasceu na Lapônia, ou, em Gramado?

0

Já que os shoppings estavam rebaixando Papai Noel e colocando em cantos escondidos de corredores perdidos, já que muitas famílias decidiram dar fim a essa bobagem e ir dizendo às suas crianças que Papai Noel não existe e que esse negócio de Natal é uma perda de tempo. Já que o comércio decidiu furar o Natal privilegiando a tal da Black Friday, e mais recentemente considera colocar uma grana no 11/11, dia do Solteiro…

A cidade de Gramado, Rio Grande do Sul, humildemente, ofereceu-se para abrigar o Natal. Dar uma casa para Papai Noel, e acolher com carinho e respeito às renas e todos os visitantes que ainda continuam acreditando e comemorando o 25 de dezembro.

Conclusão, a pequena cidade da serra gaúcha, que no passado era conhecida exclusivamente pelas hortênsias, que é habitada por menos de 40 mil brasileiros do sul, hoje é uma das capitais brasileiras do turismo.

Recebe anualmente 6 milhões de turistas  mais que a cidade de São Paulo , e quase 100% de sua economia vive do turismo.

Em termos relativos, população versus número de turistas que recebe por ano, turistas per capta, 160! 160 turistas para cada um habitante. Um “case” mundial! Em síntese, Gramado fez o que o Brasil vem deixando de fazer há 519 anos.

Como todos diziam que era impossível, e seguindo os conselhos de Milton Berle, foi lá e fez! Ou o de Jean Cocteau, “como a oportunidade não bateu, construiu uma porta, uma mega porta, um portal!”.

E aí, e a partir do Natal, das Hortênsias, e para distribuir melhor o fluxo de turistas, foi criando um calendário de atrações, onde ainda pontifica o Natal, mas que começa em fevereiro com o Gramado in Concert, com a Festa da Páscoa em Abril, com a Festa da Colônia em maio, Festival de Cinema em Agosto, Cultura e Gastronomia em Setembro, e desde o dia 24 de outubro, todo dia é Natal em Gramado.

E aí vem a pergunta, como foi possível? Como conseguiram? Simples, planejando e fazendo. Posicionando a cidade, e, dando vida, no correr dos anos, a esse posicionamento. A tal da autenticidade.

É e fez, o que disse que era e, pretendia fazer.

Gramado, converte-se assim, na melhor referência em nosso país, de que planejando e fazendo consegue-se. Que plantando, plantando com competência, fé e amor, dá. Excede, Sobra, Vaza…

Não é que dá certo?! Não é que funciona?!

Marketing. Planejamento mais execução! 10!

Não obstante todos os contratempos da Corona Crise, o Natal de Gramado não será cancelado, nem antecipado, nem qualquer outro ato de recuo ou covardia. Mais que todos os Natais anteriores serão um momento espetacular de resgatarmos e celebrarmos a vida.

Esse é o espírito do Natal. De uma cidade que hoje coloca em dúvida, e perante o mundo, se Papai Noel nasceu mesmo na Lapônia. Ou, quem sabe, em Gramado!

Pode ser que as demais e mais de 5.000 cidades do Brasil não saibam trabalhar o turismo. Mas, Gramado definitivamente sabe. E se faltava uma referência para as demais 5.000 e para o Brasil, agora não falta mais.

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo:

O bom ladrão

Post anterior

Tradi Hamburgueria promove Take Out nas lojas presenteando com Budweiser grátis

Próximo post