O preço da ignorância

Desde sempre, e desgraçadamente, nosso país viu na tecnologia uma oportunidade! Calma, não se entusiasme. Uma oportunidade para cobrar mais impostos.

Diferente de outros países que viram na tecnologia uma oportunidade de verdade. Um atalho em direção ao crescimento e, quem sabe, a redenção social. A oportunidade para o grande e aguardado salto em direção ao futuro, ao progresso, ao resgate social! Estendendo a todos os seus cidadãos em igualdade de condições todas as possibilidades de terem acesso aos mesmos recursos.  E possibilitando aos mais carentes e marginalizados, a oportunidade histórica e única de pegarem carona no digital e reduzirem a distância. Nada mais inteligente, sensível, humano, justo, moderno. Mas…

Pedro Doria é colunista do Estadão. Jornalista de formação, escreve todas as sextas-feiras sobre tecnologia. Trabalhou no próprio Estadão e no O Globo, e fez o primeiro Webblog do jornalismo brasileiro. Em um de seus recentes comentários entrou no assunto comparando o Brasil e a Suécia.

Fala que a partir de janeiro de 2019, teremos uma grande oportunidade de consertar nosso país. Com uma quantidade expressiva de novidades na cena política, muito especialmente com uma aguardada safra de jovens nas eleições deste ano, 2018. Sua maior esperança é que, com essa renovação, finalmente consigamos fazer do Brasil um país digital. E, descreve o patético de nossa situação atual:

“Importe um computador, um celular. Compre numa loja de eletrônicos e traga para o Brasil. O imposto de importação sai por 60%. Junte o ICMS que varia a cada estado e, em geral, o preço do produto dobra. Ponha ainda a pancada da conversão do dólar e, bem… é muito caro, quase impossível, ser digital no Brasil…” Mas, não para por aí. É pior, diz ele,

“Mais caro ainda é usar internet. Metade do preço que pagamos por nossa banda larga é imposto estadual. Banda larga está na mesma faixa tributária dos cigarros… o imposto de cigarro é elevado para desencentivar seu consumo… e o de banda larga será que a razão é a mesma?…”.

Não é possível, digo eu, que nosso grau de ignorância tenha ultrapassado todos os limites! E aí o Pedro fala da Suécia. De sua política para a tecnologia. A propósito, nasceram naquele pequeno país o Skype, Soundcloud, Spotify, Minecraft, Candy Crush, dentre outros. E não foi por acaso… Mas, vamos conferir o que diz o Pedro: “Na década de 1990, o governo sueco decidiu não apenas cortar todos os impostos para a aquisição de hardwares como ainda ofereceu subsídio.

Queria que toda a família sueca tivesse pelo menos um computador em sua casa. Em poucos anos formou uma geração fantástica de programadores. Mas, não parou por aí. Investiu pra valer em banda larga.

E também subsidiou sua assinatura… Enquanto isso o Brasil decidiu colocar nosso dinheiro na JBS…”.

É isso, amigos. 2019, está chegando, vamos reconstruir nosso país, e ingressar na próxima década absolutamente renovados, e pegando todos os atalhos possíveis e imagináveis, e inimagináveis, também, para recuperar o tempo perdido e nos tornarmos num país digital. Ou vamos nos conformar com essa mediocridade, preguiça, e omissão que nos caracteriza há 518 anos?

É de desanimar, mas, não desanime em hipótese alguma. Precisamos e contamos com todos!

 

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo: