LandmarketingMadiaMM

O Monstro

0

Hoje vamos conversar sobre um Monstro que não para de crescer.

Por inércia, e em meio a mais grave crise que nosso país enfrentou nos últimos 100 anos, o monstro estado não parou de crescer um único momento. E assim será enquanto não procedermos a uma radical reforma do estado brasileiro, que vem nos asfixiando e afogando em todos os últimos anos, nos levando em questão de mais dois ou três anos a inviabilidade total.

Um estado que gasta praticamente tudo o que arrecada apenas para pagar os funcionários públicos – da ativa e da reserva. Civis, militares, e uma aberração chamada Justiça. Não sobrando nem dinheiro para um mínimo de manutenção e muito menos para investimentos em novas obras.

Ou lancetamos agora esse estado, o colocando em seu devido lugar e formato, de forma gradativa e num horizonte de 20 anos, o reduzindo a condição de um prosaico e eficaz aplicativo, ou um dia, e apenas, não acordaremos. Morreremos todos por asfixia com o monstro estado sentado sobre todos nós.

No final do ano passado o IBGE divulgou o quadro de servidores de estados e municípios no ano anterior, 2018. Há 5 anos o Brasil encontra-se mergulhado na crise conjuntural furacão Dilma. Pela cabeça de qualquer pessoa com um mínimo de sensibilidade e inteligência não residia a menor dúvida que prefeitos e governadores, responsáveis, teriam enfiado, os dois pés no breque e conseguido reduções sensíveis nas despesas, certo?

Erradíssimo. Picaretas! De 2017 para 2018, o número de servidores nos estados e municípios registrou um crescimento de 3,4%. Apenas lembrando, como 2018 foi um ano de eleições, os políticos na sua infinita irresponsabilidade e crime, mandaram ver, nomeando e contratando desbragadamente, e fazendo de um monstro gigantesco, um monstro 3,4% maior.

Em 2017, a soma dos servidores públicos na administração direta e indireta totalizava 9,34 milhões em dezembro de 2017. Um ano depois, dezembro de 2018, 9,66 milhões. 330 mil a mais. Crime hediondo!

Enquanto a população do país crescia 0,82% de 2017 para 2018, o número de servidores públicos saltou em 3,4%, ou seja, cresce a uma velocidade 3 vezes maior que a população.

Assim, amigos, todas as reformas que estamos realizando perderão o sentido por completo, inclusive e principalmente a da previdência, se não enquadrarmos o estado brasileiro, e começarmos sua desidratação em ritmo acelerado, para migrarmos para um estado aplicativo entre 2030 e 2040.

Décadas atrás, o Brasil foi invadido pela saúva. E o mote era, OU O BRASIL ACABA COM A SAÚVA, OU A SAÚVA ACABA COM O BRASIL. Hoje, e em todos os próximos anos, o mote é, OU O BRASIL DESIDRATA O ESTADO BRASILEIRO A PONTO DE CONVERTÊ-LO NUM APLICATIVO, OU, O ESTADO BRASILEIRO COME O BRASIL, OS BRASILEIROS, E SE BOBEAREM ATÉ MESMO OS PAÍSES VIZINHOS.

Transbordando pelas fronteiras.

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Retrofit Precoce

Post anterior

Iniciativa “Adote um Comércio” é lançada com objetivo de estimular o consumo na vizinhança

Próximo post