Meninas lutam por salários iguais

O movimento #SalarioIgual, parceria em Plano de Menina e a BETC/Havas, traz uma convocação e reflexão aos órgãos públicos, empregadores e sociedade para que promovam iniciativas positivas afim de contribuir para a igualdade salarial entre homens e mulheres.

O Plano de Menina, projeto social que tem como objetivo dar voz e oportunidades a meninas periféricas de todo Brasil por meio de cursos e workshops sobre educação financeira, empreendedorismo, carreira, autoestima, direito, cidadania, entre outros temas, em parceria com a agência BETC/Havas, criou o movimento #SalarioIgual que traz uma convocação e reflexão aos órgãos públicos, empregadores e sociedade para que promovam iniciativas positivas afim de contribuir para a igualdade salarial entre homens e mulheres.

Pesquisas mostram que para mulheres conquistarem os mesmos salários que os homens, as mesmas precisam iniciar sua vida profissional 10 anos antes, ou seja, esta conta não fecha, como mostra a campanha que traz a personagem Heloisa Teodoro, estudante de 10 anos e aluna do Plano de Menina. Na campanha a menina questiona os recrutadores das empresas sobre os privilégios de gênero.

Assista ao vídeo abaixo:

Deixando os recrutadores sem palavras diante de uma garota que junto a milhares de meninas do projeto Plano de Menina inicia o movimento #SalarioIgual em busca dos mesmos direitos e salários e pedem que todos se unam para que este futuro seja possível e que elas possam ingressar na hora certa no mercado de trabalho – sendo valorizadas com salários iguais e mesmas oportunidades.

O Movimento Salario Igual inicia hoje e terá desdobramentos como eventos com empregadores e empresas, iniciativas de acionamento de políticas públicas entre outras ações durante todo ano, visando que empresas e órgãos públicos possam aderir a mudanças e se tornar parceiros desta causa.

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo: