LandmarketingMadiaMM

E Jack Ma aposentou-se! Será?

0

Não sabemos exatamente qual a extensão e consistência da palavra Aposentadoria na China de hoje, mas o fato é que, com pompas, circunstâncias, músicas, e 60 mil funcionários lotando um estádio, Jack Ma, ao completar 55 anos de idade, aposentou-se do comando executivo do maior Market Place do outro lado do mundo, e brigando com a Amazon pela liderança, o Alibaba.

Há exatos 21 anos, 1999, 18 pessoas sob a inspiração e liderança de Jack Ma, fundam uma empresa chamada Alibaba. No apartamento de Jack Ma, em Hangzhou. E na entrada do novo milênio nascem os dois primeiros filhos desse negócio.

O Alibaba.com, e o 1688.com, naquele momento, exclusivamente para a China.

Apenas lembrando, falamos Alibaba, mas de verdade mesmo nós brasileiros nos acostumamos a falar Ali Babá. Com seus 40 Ladrões das 1001 Noites. Numa primeira viagem aos Estados Unidos Jack Ma testou o “naming” que era mais que conhecido por todas as pessoas com quem conversava nas ruas. E, para essas pessoas, Ali Babá era uma pessoa generosa e voltada para os negócios…

Em verdade Jack Ma foi o apelido que ganhou de seus amigos americanos. Seu nome de nascimento é Ma Yun… Alguns novos negócios foram sendo anexados ao grupo, e entre 2004 e 2005, é desenvolvido e nasce o sistema de pagamentos, o Alipay. Um pouco mais adiante nasceu o AliExpress, que foi invadindo o mundo e ganhando uma versão para o Brasil e em português no ano de 2013.

Já em 2015, o Brasil era o 4º maior mercado para a AliExpress… E supostamente a AliExpress é o maior market place em vendas no Brasil, superando todos os demais brasileiros, não tendo absolutamente nada por aqui, e sem pagar um único centavo de impostos por só vender quinquilharias…

Jack Ma permanece como maior acionista do grupo de empresas e negócios que gravitam em torno do Alibaba e foi sucedido por Daniel Zhang, que desde 2015, já ocupava a posição de presidente executivo do Alibaba. Durante meia hora Jack Ma falou para seus 60 mil companheiros de empresa.

Sobre seu futuro, além de continuar presidindo o conselho das empresas, disse, “O mundo é maravilhoso. Há muitas coisas que quero experimentar, que quero tentar. Além de muitas coisas ruins e erradas no mundo…”. Segundo ele, quando se aposentar definitivamente pretende dedicar a etapa final de sua vida à educação e conservação ambiental.

E ainda alertou seus companheiros de empresa sobre os desafios pelo caminho… “Hoje nós chineses estamos muito confiantes, mas a visão que temos sobre nós mesmos e a que o mundo tem sobre nós são muito diferentes. O mundo tem medo da China, da tecnologia e das empresas poderosas. Espero que a tecnologia seja benevolente e traga esperança, ao invés de sofrimento e dor…”.

Em Tempo: No final do ano passado, 2019, retornou ao Brasil um grupo de empresários de nosso país que foi conhecer a China. Como não poderia deixar de ser, voltaram pasmos com o que viram. Segundo dois deles, com quem conversamos, a China já dominou o mundo, visitaram a Alibaba, e num determinado momento perguntaram ao chinês que os conduzia na visita qual a importância do Brasil como mercado para o market place. Muita, respondeu o chinês. Venderemos no Brasil neste ano US$ 5 bi, sendo que desses US$ 5 bi, US$ 4,8 são de produtos que custam menos de US$ 50, ou seja, isentos de impostos. Muitos varejistas brasileiros presentes no grupo ficaram perplexos.

Uma empresa que vende US$ 5 bi no Brasil e paga zero de impostos… Ou, quase zero!

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo:

RedMas realiza webinars sobre áudio digital, podcast e games em ambientes imersivos

Post anterior

Retrofit Precoce

Próximo post