CotidianoCriatividadeTendência

Dia da Mentira: os 5C’s para identificar (e se livrar) das fake news

0
O termo fake news, usado para se referir a notícias falsas ou imprecisas divulgadas em meios de comunicação, tornou-se tão popular por aqui que já foi incorporado ao vocabulário do brasileiro. Diferentes técnicas de desinformação são usadas por grupos que têm interesse em manipular suas audiências. O foco são as redes sociais, principal porta de acesso a notícias no país. E apesar da intimidade dos brasileiros com o ambiente digital, a maioria ainda tem dificuldade em identificar informações verdadeiras, falsas e imprecisas. Segundo o Relatório sobre Notícias Digitais do Instituto Reuters , 62% dos brasileiros não sabem reconhecer uma fake news.

Em tempos de pandemia de coronavírus, as notícias falsas não prejudicam apenas as pessoas, com informações erradas sobre prevenção, por exemplo. As fake news atrapalham governantes que precisam criar políticas públicas emergenciais e sobretudo as empresas, que precisam traçar estratégias em meio à crise com base em dados confiáveis. Nesse cenário, a Resultados Digitais, líder no desenvolvimento de tecnologias para marketing e vendas, aproveita o dia 1º de abril para lançar uma série de dicas para checagem de fake news: os 5 C’s do consumo crítico para checar e não compartilhar notícias falsas.

São eles: Contexto, Credibilidade, Construção, Corroboração e Comparação. O primeiro passo é analisar o contexto e responder às perguntas: de quando é este conteúdo? Existem posts mais recentes sobre este mesmo assunto? O segundo é analisar a credibilidade da fonte daquela informação. Você conhece o autor ou o site? Tem certeza que não se trata de um veículo satírico, tipo Sensacionalista? É propaganda disfarçada de notícia?

O terceiro C trata-se da construção: o texto é baseado em fatos ou opiniões? Qual é o viés da publicação? O quarto aspecto é a corroboração: se uma informação é legítima e principalmente se for algo de grande interesse público, é bem provável que diversos sites com credibilidade repercutam. Por fim, faça a comparação. Às vezes a notícia não é falsa, mas é imprecisa. Ela estará em outros veículos e páginas sendo tratada de outras perspectivas.

Para os usuários de redes sociais, não compartilhar fake news é uma questão de cidadania. Afinal, a desinformação num momento de pandemia pode literalmente levar alguém à morte. Para as empresas, é também uma questão que pode ter impacto direto no negócio. Uma quebra de confiança pode se tornar um grande vilão para as estratégias de marketing. É preciso mais do que nunca qualificar os seus conteúdos, ganhar credibilidade e evitar as armadilhas das fake news .

 

 

 

Quer receber nossa Newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Teads lança programa “Learn With Teads” para clientes e parceiros durante o período de quarentena

Post anterior

NARS lança série de lives nos Instagram durante a quarentena

Próximo post