CulturaMúsica

Depois da onda das lives, qual será o futuro do entretenimento no Brasil?

0

Recurso importante descoberto durante o período de quarentena, a live se tornou um produto estratégico para artistas e marcas, acelerando os processos de inovação e consumo no mercado do entretenimento. Diante desse cenário, a Diverti, empresa referência no segmento e, a Ambev, maior cervejaria do mundo, se mostraram grandes entusiastas dessa ferramenta que se tornou protagonista em meio ao isolamento social e ao aumento da demanda por conteúdo no digital. Parceiras há mais de 15 anos, Ambev e Diverti, transportaram a plataforma de eventos sertanejos “Circuito Brahma”, já consolidada no mercado, para um formato digital, o Circuito Brahma Live. Desde o início de março, as empresas vêm ditando o ritmo das transmissões ao vivo e acumulam juntas mais de 250 lives realizadas e mais de 500 milhões de visualizações.

As transmissões nacionais reforçaram a importante relação do brasileiro com a música e quebraram recordes globais no YouTube, com destaque para o protagonismo do sertanejo. “Os números reforçam a relevância do sertanejo. Além dos recordes de visualização, esse novo formato de mídia com as lives entregou um volume considerável de doações, além de altíssima conversão e engajamento para marcas”, aponta Gui Marconi, sócio e diretor de conteúdo da Diverti.

Pré produção na Arena de Barretos. Foto: Divulgação

Deve-se destacar a perspectiva de negócio e o olhar voltado para o consumo. A Diverti movimentou em três meses mais de R﹩20 milhões entre patrocínios, ativações, cachês e contratação de influenciadores digitais. Ame, Riachuelo, Movida, Minerva, e Shoptime estão entre as marcas parceiras que, junto à DivertiAmbev, também apostaram nas transmissões ao vivo. É preciso considerar, ainda, que além de servir para conscientizar o público da necessidade de ficar em casa, as lives chamaram atenção por arrecadar fundos e equipamentos para hospitais e instituições de caridade de forma genuína e impactante, como por exemplo, com as transações realizadas em grande volume por meio de QR Codes na tela que rapidamente conectam quem está assistindo o conteúdo com a plataforma de doação.

Mas e o futuro desse mercado?

Segundo a Diverti, assim como o evento físico passará por importante evolução, as lives também sofrem alterações e se desenvolvem, apresentando novos formatos daqui para frente. A próxima aposta será uma live sertaneja que será transmitida direto da fábrica da Ambev em Agudos, onde é produzida a Brahma Duplo Malte. “Conteúdos cada vez mais criativos e em formatos híbridos provocam um olhar inovador e customizado. Exemplos disso são as super lives, como a do Skank, no Mineirão, e a de Zé Neto e Cristiano, na arena de Barretos. Além do Churrasco Brahma Live, que leva aos consumidores apresentações de grandes artistas, bate papo descontraído e dicas sobre o churrasco”, reforça Guilherme

E quanto vale o show? Liderada pela Diverti, uma pesquisa de mercado que estuda o comportamento do consumidor durante a pandemia aponta que 56% dos participantes pagariam para assistir a um evento de forma online. A rentabilização é um caminho a ser avaliado, ao mesmo tempo em que a abrangência do conteúdo transmitido gratuitamente é exponencial. “Ainda há muito a ser explorado dentro deste novo universo. Vai ser interessante desbravar o que temos pela frente”, conclui.

 

 

Quer receber nossa Newsletter? Preencha o formulário abaixo:

[ninja_form id=4

Diário de um Consultor de Empresas – 22/07/2020

Post anterior

Diário de um Consultor de Empresas – 23/07/2020

Próximo post