Contas que ofendem transgêneros são suspensas pelo Twitter

Cada vez mais, o Twitter tem agido de maneira rigorosa a respeito das mensagens que propagam discurso de ódio nos perfis cadastrados na rede social. A plataforma está eliminando todos os perfis de pessoas que destratam transgêneros, além de práticas de assédio e abusos explícitos.

Ao perceber que as pessoas transgênero são “desproporcionalmente alvo de abusos” na rede social, a nova política prevê tolerância zero aos comentários preconceituosos e ao “tratamento errado de gênero ou nome de pessoas trans”.Vale lembrar que o Twitter já proíbe insultos e mensagens racistas e sexistas em contas cadastradas.

Um porta-voz do Twitter disse ao The Verge que eles sempre tiveram a preocupação de evitar esse tipo de conteúdo na plataforma: “Atualizamos nossos Termos de Serviço no início deste ano com mais detalhes sobre esse tipo de discurso para garantir que nossas regras e como as aplicamos estejam claras para todos”.

Embora tenha tido início em 2018, as mudanças só receberam atenção após a feminista radical Meghan Murphy ter sua conta na rede suspensa após assediar uma mulher transgênero, perguntando “qual é a diferença entre um homem e uma mulher trans?”.Quem também teve sua conta suspensa foi Laura Loomer, conhecida por seus posicionamentos de extrema-direita, também envolvida em assédios de fundo transfóbico.

 

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo: