Campanha de Ano Novo do Banco do Brasil propõe um 2019 melhor DE FATO

A comunicação em tom de manifesto, assinada pela WMcCann, traz referências do que é real e do que é fake para mostrar que o povo brasileiro, quando realmente acredita, pode ser transformador

O Banco do Brasil lança sua campanha de Ano Novo inspirada no povo brasileiro. Quase como um manifesto de valorização da essência desse povo, a comunicação que estreou domingo, 16/12, explora as características reconhecidas da população como nação para mostrar o potencial que o brasileiro tem para fazer um 2019 melhor, de fato. Para isso, as peças contam com o mote Fato ou Fake, apresentando o que realmente faz diferença na personalidade do brasileiro. “Esta campanha celebra com orgulho a diversidade e características do brasileiro, buscando inspirar as pessoas a celebrar e construir um novo ano melhor”, afirma Alexandre Alves, diretor de Marketing do BB.

Assinada pela WMcCann e ao som da trilha emocional da Barbatuques, a locução da peça, para plataforma digital e TV, relata o quanto de fato o brasileiro é trabalhador, quer crescer, se desenvolver, tem fé na vida, não se deixa derrotar, tem capacidade para inovar, realizar. Atributos que se entrelaçam à diversidade presente nas características do povo, na mistura de etnias e em atitudes que o distinguem dos demais, como ser mais afável, mais sorridente, notoriamente um povo que abraça mais, que demonstra mais proximidade com o outro.

Confira abaixo a campanha:

Todo esse discurso é permeado por imagens que o representam e geram uma identificação com o público, propondo uma mensagem positiva, inspiradora e de otimismo para o novo ano que se aproxima. A linha condutora é a própria força do brasileiro como elemento realizador, finalizando com a ideia de que juntas as pessoas podem DE FATO fazer um ano melhor.

A campanha nacional, além de material para internet e TV, tem desdobramentos para o impresso e ações nas redes sociais da marca.

 

 

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo: