Bem-estar dos animais

Na Exame de duas quinzenas atrás, uma grande matéria sobre a preocupação das empresas pelo bem-estar dos animais…  Dos animais que vão matar na sequência para serem consumidos por outros animais. Isso mesmo, nós, seres supostamente humanos.

Ativistas e ONGs de diferentes cores e matizes pressionam e cantam vitória. E, pela pressão, Carrefour compromete-se a vender apenas ovos provenientes, ou, botados, por galinhas livres de gaiola – em até 10 anos -, funcionários da Natura e da The Body Shop participaram de passeatas para recolher assinaturas pelo fim dos testes em animais.

E a Unilever saiu correndo e comprou a Mãe Terra que, supostamente, fabrica a maior parte de seus produtos sem a presença de ingredientes animais.

Claro, e em decorrência dessas conquistas, os produtos certificados, custam o dobro ou o triplo dos não certificados, e assim, permanecem a espera de compradores sem muito sucesso…

Mais que na hora do mundo criar vergonha e perseguir a verdade. A verdade verdadeira e não o fingimento, a mistificação, ou remendo.

Se todos acham um absurdo o que acontece hoje no mundo com a matança diária de milhões de animais de diferentes espécies para alimentar um único animal de uma única espécie, NÓS, HOMENS, E É UM ABSURDO! Que se proíba a criação, abate e venda desses produtos e tornemo-nos todos, vegetarianos.

Tudo o mais é conversa mole para boi dormir, devidamente criados com todos os cuidados que todas as espécies merecem, ainda que, estejam condenados a morte matada, e não a morte morrida, como a maioria de nós.

Em tempo, todas as ONGs e ativistas que se insurgem contra a matança dos animais, e com os transgênicos, ainda não apresentaram uma única solução para preservar viva metade da população do mundo com um mínimo de alimentação.

Tudo o que defendem e propõe leva metade dos habitantes da terra, num primeiro momento, a morrerem de fome. De certa forma, as mesmas ONGS que declararam os prosaicos e irrelevantes canudinhos de sucos e refrigerantes como os grandes culpados pela poluição monumental, catastrófica e criminosa dos oceanos.

Chega de abraçar árvores. O mundo tá precisando é de plantar sementes.

Sementes de verdade! Sementes da verdade! Falando sério, amigos…