Artistas brasileiras fazem intervenção têxtil na Itália

Coletivos Meiofio, TeceLãs e 1000 fios a 1000, em parceria com a Círculo S/A, confeccionaram trabalhos em crochê que serão expostos em agosto pelas ruas de Trivento

Artistas têxteis do mundo todo se reunirão para promover uma mega intervenção urbana com malhas de tricô e crochê pelas ruas de Trivento, na Itália. Realizado nos dias 9 e 10 de agosto, o Yarn Bombing Day pretende promover esse tipo de trabalho artesanal, o turismo local e a caridade, uma vez que o evento é sem fins lucrativos e não haverá nenhum custo aos artistas para participarem da exposição. Os coletivos Meiofio, Tecelãs e 1000 fios a 1000, de São Paulo, confeccionaram peças exclusivas.

O Yarn Bombing Day é uma intervenção artística urbana, que consiste em usar fios e também as técnicas de crochê e tricô para preencher e ressignificar espaços, como grades, postes, pontes, árvores, entre outros. Um dos produtos mais usados para este tipo de trabalho é o Mollet da Círculo S/A, um fio especial feito de acrílico, que resiste aos fatores ambientais, indicado para seguir a proposta de ser um enfeite permanente, e que foi a escolha dos dois coletivos.

Para as ruas de Trivento, o coletivo Meiofio reproduziu a padronagem da calçada de São Paulo. “Vamos levar um pedacinho da nossa cidade para a Itália. É um projeto bem grande, com 15 metros x 1,2 metro, e contou com a colaboração de muitas mãos”, comenta Nara Rossetto, uma das idealizadoras do Meiofio. Mais de 20 pessoas colaboraram com a confecção da malha em crochê ao longo de cinco meses. O trabalho contou com cerca de 200 novelos.

Já o coletivo TeceLãs optou pela criação de um painel de 2,5 metros x 2,5 metros de comprimento, representando a flora brasileira. “Foi um trabalho complementar, que contou com uma contribuição livre das cinco integrantes do nosso coletivo. Cada uma fez uma parte e no fim nos reunimos para concluir todo o painel. Usamos tricô, tricotin e crochê, em 12 cores dos fios Mollet e Pompom Fofo da Círculo S/A”, pontua Lu Gastal, uma das integrantes do TeceLãs. Foram usados o equivalente a 6 quilos de fios neste painel.

O grupo 1000 fios a 1000 também usou o fio Mollet e produziu uma peça de 5 metros x 1,4 metro usando rosas e folhas em crochê aplicadas em chita, um tecido de algodão com estampa em cores fortes, geralmente florais e com trama simples.

Os trabalhos de todos os artistas participantes devem começar a ser instalados e expostos a partir do dia 9 de agosto pelas ruas de Trivento, prometendo dar um charme a mais para a cidade italiana.

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo: