LandmarketingMadiaMM

A Mãe de todas as reformas

0

Conforme mais que previsto, a maior das resistências dentre as reformas urgentes, necessárias, e sem as quais o Brasil não consegue se desgrudar do pântano da ineficiência e da burocracia, aconteceria quando se começasse a questionar e tentar mexer com os tais privilégios. A Chamada Reforma Administrativa. Mas aí veio a Covid-19…

Sob todos os aspectos, a reforma das reformas, a mãe de todas as reformas, porque procura derreter o chamado estado velho e começa a semear um novo estado. Tenta corrigir radicalmente a causa principal da tragédia econômica do Brasil. Para que em 2040, num prazo de mais ou menos 20 anos, tenhamos um estado moderno. A grosso modo, um singelo e eficaz aplicativo em substituição a massa descomunal de burocracia e funcionários públicos.

Em síntese, de forma direta e objetiva, e chutando na canela. SEM A REFORMA ADMINISTRATIVA, TODAS AS DEMAIS REFORMAS PERDEM O VALOR E ESVAZIAM-SE. EU DISSE TODAS. A COMEÇAR PELA PREVIDENCIÁRIA JÁ REALIZADA, E A TRIBUTÁRIA, À CAMINHO. E AS DEMAIS.

Todos os envolvidos e principais afetados na Reforma Administrativa, o contingente que consome a maior parte do que o estado arrecada, tem o poder direto e indireto de bloquear, pelo tempo que julgarem necessário a tramitação da reforma. Todos os funcionários públicos dos governos municipais, estaduais e federal, e dentre os quais ainda existem corporações específicas como a JUSTIÇA, e os MILITARES. Mais os políticos em cargos eletivos e que também são funcionários públicos. Sentiram a dimensão da resistência?

As primeiras tentativas de dar-se início a reforma mostra a dimensão da resistência. Os pontos principais foram minados pelas diferentes lideranças desses servidores. Por exemplo, uma dessas lideranças, a dos procuradores da república, que têm no Procurador geral da República, Augusto Aras, em suas palavras já deixou claro que defende a manutenção das férias de 60 dias para procuradores e promotores do Ministério Público.

Qual o argumento usado por Augusto Aras? “A carga de trabalho dos membros do Ministério Público é desumana. Procuradores e promotores têm que atender aos jurisdicionados e seus advogados pessoalmente, em qualquer dia e hora, inclusive levando trabalho para casa, a fim de cumprir prazos e metas aos sábados, domingos e feriados…”. Confesso que quase chorei… Parece que esse procurador geral mora na Suíça ou na Dinamarca. Ignora os milhões de desempregados, E ainda os empregados que hoje praticamente trabalham 24 X 24.

A vida não está fácil para ninguém. Nós, brasileiros, nos omitimos enquanto políticos irresponsáveis foram inchando em quantidade, e em privilégios o funcionalismo público do país em todas as esferas e dimensões, e hoje, ou o Brasil moderniza e traz seu estado para a realidade, ou o estado brasileiro literalmente engole e acaba com todo o Brasil.

Não dá para fazer a reforma administrativa do dia para a noite, em um ano, nem em cinco anos. Mas precisamos começar agora, ter bastante claro o estado que queremos ser e ter, e caminharmos, concessão zero, nessa direção. Ou seja, o estado brasileiro tal como é hoje está condenado à morte, ou a nos matar a todos por asfixia.

Superada a pandemia, e se possível de forma acelerada, o processo de ir esvaziando o monstro, de tal forma que em 10 anos, seja, no máximo, 40% do que é hoje, e em 20, 5%. E é o que temos que fazer. Não existem segundas ou terceiras alternativas. Ou esvaziamos o ESTADO, ou estamos nos condenando, nós e nossos descendentes, a fome, a miséria, a destruição.

Diante de tudo o que disse, afirmo que só nos restam duas alternativas: ou vamos fazer a reforma administrativa, ou vamos fazer a reforma administrativa. Todos arregaçando as mangas! Se o Brasil nascesse hoje seria uma startup, e o estado brasileiro, um singelo e eficaz aplicativo. Mas nascemos há 520 anos e ficamos contemplando e desfrutando a natureza…

Chegou a hora de trabalhar, trabalhar duro, sem essas conversas de dois meses de férias, certo, Aras…?!!! Silêncio…

 

 

Quer receber nossa Newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Navegando na escuridão

Post anterior

Genomma, uma farmacêutica atípica

Próximo post