A Galinha Pintadinha

Sucesso sem querer e sem planejamento é uma impossibilidade quase absoluta, mas, e às vezes, pouquíssimas vezes, acontece.

Em recente matéria da revista Veja um dos tais e raríssimos sucessos improváveis, A Galinha Pintadinha.

E para entender e ter uma leitura mais sensível e acurada, recorri a uma outra matéria de uma outra revista: Época, outubro de 2013, e onde se encontra parte da narrativa de Juliano e Marcos.

“Antes de faturar milhões meio que sem querer, os amigos Juliano Prado e Marcos Luporini até pensaram em entrar no mercado de trabalho do jeito convencional. Prado estudou administração, e Luporini, publicidade – dois cursos que dificilmente seriam acusados de formar contestadores do mercado de consumo. O discurso de ambos, hoje, não combina em nada com essa formação. “Estamos numa época consumista demais, dinheiro é só consequência de um trabalho legal e pode até atrapalhar”: diz Luporini. “Tenho alma meio hippie”. Fico feliz com o mesmo carro, a mesma bicicleta… “Meu luxo é comprar uma máquina fotográfica”, afirma Prado. O discurso surpreende quando se sabe que a dupla criou um dos negócios de maior sucesso do país e fatura milhões vendendo vários produtos. Eles criaram a maior estrela de vídeos na internet do Brasil e da América Latina – a baixinha, gorducha e azulácea Galinha Pintadinha…”.

Retorno a Veja e o motivo da matéria. Mais um recorde superado pela Galinha Pintadinha. Enquanto Rihanna tem 29 vídeos com mais de 100 milhões de visualizações, a Galinha, e só em português, e sem contar os outros onze em canal em espanhol, tem 30 + 11 em espanhol, total, 41. Galinha Pintadinha 41 X Rhianna 29.

Perguntado por Eduardo F. Filho de Veja, se estavam ricos, Luporini respondeu: “Eu diria que temos uma vida tranquila. Seria muito cara de pau negar. Lá na ponta, no varejo, a personagem movimenta centenas de milhões de reais. Mas parcela expressiva dessa renda, vai ficando, nos diferentes elos da cadeia. O vendedor ganha, o distribuidor ganha, os artistas ganham, e agente fica com uma parte, também”.

E, brincando, complementa: “Vamos dizer que a mortadela que comíamos virou hambúrguer do bom. Espero que mais adiante possamos colocar queijo e bacon em nosso hambúrguer”.

Chegar-se sucesso ao acaso é quase uma impossibilidade absoluta. Mas, às vezes, tipo Galinha Pintadinha, acontece.

E quando acontece, tudo o que seus merecidos felizardos devem fazer é organizar-se e profissionalizar o negócio. E foi e é o que os dois sócios continuam fazendo.

Como nos ensinou Milton Berle: “SE A OPORTUNIDADE NÃO BATER CONSTRUA UMA PORTA”.

Mas, se bater, afirmo, eu, sorria, agradeça a Deus, e dê a sua sorte a possibilidade de crescer e prosperar em todo o seu potencial, mediante planejamento, organização e gestão de qualidade.

Tudo e todos conspiram a favor, torcem, rezam e aplaudem, quando as pessoas cumprem seus deveres de casa e se revelam obedientes aos fundamentos e aprendizados.

Aí, só um golpe de muito azar tira o pote de ouro no final do arco-íris.