O velho e o novo Mercado Hoteleiro

O Ministério do Trabalho acaba de divulgar os números do mercado de hotéis, pousadas e similares no Brasil.

São 31,3 mil estabelecimentos, apenas 23 mil a menos que o maior mercado do mundo, os Estados Unidos, mas, com 11 mil a mais que o país colocado no sétimo lugar, o México.

Esse é o Mercado Hoteleiro Clássico, tal como o conhecemos até outro dia.

Aí, anotei os números e resolvi dar uma conferida nas estatísticas do Airbnb. Que somado ao tradicional Mercado Hoteleiro, acaba revelando uma espécie de Novo Mercado Hoteleiro.

A comparação é possível, mas precisaríamos saber exatamente qual é o número de quartos, ou unidades, disponíveis para locação em nosso país.

De qualquer forma, o Airbnb coloca à disposição de pessoas em busca de acomodação, quase 150 mil unidades.

Ou, para usar os termos do aplicativo, Anfitriões.

50 mil apenas na cidade do Rio de Janeiro, e outros 100 mil nas demais cidades do país.

Essas 150 mil unidades são colocadas á disposição dos viajantes por 90 mil anfitriões, que acolheram no ano passado mais de 1 milhão de hóspedes.

Assim, e daqui para frente, e para se entender exatamente o tal do business da hospedagem, é preciso levar-se em consideração os dois dados.

Do Velho Mercado Hoteleiro, e do Novo Mercado Hoteleiro. Ou, se preferirem, o mercado total da hospitalidade em nosso país.

FRANCISCO MADIA, especial para o MMM.

Comentário

Comentário