Convenções e Congressos corporativos são a ferramenta de Live Marketing preferida pelas empresas brasileiras e têm participação relevante no faturamento anual de agências, prestadoras de serviços e outros segmentos de negócios, como a hotelaria (foto: divulgação)

A agência Netza é responsável por conceitos criativos e inovadores de grandes eventos realizados pelo Brasil para importantes marcas, com cenografias inteligentes e modulares, e experiências e experimentações diferenciadas que tornam essas “reuniões de negócios” ainda mais interativas e atrativas para o público.

O mercado de eventos no Brasil ativa uma grande cadeia produtiva, que envolve diversos segmentos de negócios, impulsionando micros e pequenas empresas prestadoras de serviços e gerando emprego para uma grande parcela da população de todas as regiões do Brasil. No atual cenário econômico, os eventos realizados com mais frequência são as Convenções e os Congressos corporativos.

Cada vez mais, as marcas estão investindo em treinamento e desenvolvimento de colaboradores para driblar a crise. Um infográfico divulgado recentemente pela Associação de Marketing Promocional – AMPRO revela que esse tipo de evento foi escolhido como a ferramenta de Live Marketing preferida por 77% dos entrevistados de mais de 150 empresas brasileiras. Já os investimentos em mídias tradicionais (televisão, outdoors, revistas e jornais, rádios etc) sofreram uma queda de 83%.

Fabiana Schaeffer, sócia-diretora da agência, fala sobre os desafios do segmento. “Em tempos difíceis, nossos clientes têm priorizado conversar com a força de vendas. As Convenções representam cerca de 30% do faturamento da agência. Nosso grande desafio vem sendo desenvolver eventos criativos e inovadores para maximizar os resultados dos clientes em um cenário que é de redução total de custos. Neste início de ano, já realizamos três importantes projetos para a Honda, Nestlé e Mercedes-Benz. E têm ainda muitas novidades vindo pela frente.”

Além do planejamento criativo dos eventos, a execução desses projetos também movimenta um outro nicho do mercado – os fornecedores, além de gerar diversas oportunidades de trabalhos temporários. Estes prestadores de serviços realizam cerca de 70 eventos corporativos/ano, o que representam de 35% a 40% do faturamento da empresa. “Em tempos de crise, tivemos que reduzir o nosso lucro para ficar mais competitivo. Mas a máquina não pode parar. Estamos sempre em busca ‘do novo’. Para realização desses Jobs, nossa equipe conta com 50% de colaboradores freelancers, mas não abrimos mão da qualidade”, explica Eduardo Lemos, proprietário da Transasom.

Os eventos corporativos também são bastante relevantes para o setor hoteleiro. Representam para os hotéis do segmento de negócios de 30% a 60% do percentual de ocupação de hospedagem e, em média, de 10% a 40% do faturamento do setor em São Paulo. “Dos 50,5 milhões de hóspedes que tivemos em 2016 no Estado, as Convenções, Feiras e Congressos corporativos significam 22,7 milhões, equivalentes a 45% do total dos eventos”, conta Bruno Omori, presidente da ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis.

O maior polo de negócios/eventos do Brasil é a capital paulista, mas cidades como Campinas, São José dos Campos, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Santos, Guarulhos, ABC, entre outras cidades também possuem vocação de negócios como atividade principal, complementa Omori.

News

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo:

[contact-form-7 id=”163591″ title=”Formulário fim dos posts”]

Comentário

Comentário

Redação
A Redação é responsável pela curadoria de todo conteúdo veiculado no Portal Inteligemcia.