Fechar os olhos não é solução

Antoine de Saint-Exupéry, em seu Pequeno Príncipe já advertia, “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.

Cativar vem do latim Captivare, e que originalmente significava escravizar, dominar, agarrar, prender. Não era nesse sentido específico a que se referia o escritor aviador. Era no de seduzir, conquistar, merecer a confiança.

Infelizmente algumas empresas ainda não entenderam o novo e talvez único significado da palavra Cativar. O tempo dos grilhões e da escravidão, ao menos é assim que pensam as pessoas de ótima índole e melhor coração e total sensibilidade, ficou para traz.

Embora ainda muitas empresas continuem repetindo à exaustão uma estupidez sem precedentes chamada Reter Funcionários, ou Reter Clientes, e até mesmo Fidelizar Clientes. Chega!

Mas, e voltando ao tema, e a notícia deste comentário, Terceirizar não significa fechar os olhos e tapar ouvidos e nariz. Lavar as mãos. Terceirizar significa confiar a parceiros e fornecedores de total e absoluta confiança no que fazem, e, no como fazem, tarefas e missões que antes eram cumpridas internamente.

Nos últimos 10 anos cansamo-nos de testemunhar a tal da Terceirização Burra e Criminosa no território da Moda. Onde empresas entregavam facção de suas roupas a empresas, mais que ilegais e informais, verdadeiras gaiolas onde se amontoavam seres humanos em máquinas de costura empilhadas, e muitas vezes, local onde dormiam, comiam, moravam.

E claro, não estou me referindo a qualquer empresa que praticava a tal de terceirização burra e criminosa. Estou me referindo a empresas emblemáticas, admiradas, que reconheceram a barbeiragem e assumiram compromisso público de jamais reincidir nessas abomináveis práticas.

Estou me referindo, dentre outras, a Renner, M.Officer, Le Lis Blanc, Bo.Bô, Cori, Gregory, Zara, Collins, Pernambucanas, Marisa.

Infelizmente, uma das empresas que prometera se redimir e nunca mais voltar a recorrer a esse expediente criminoso, agora volta às manchetes dos jornais, a Gregory. Volta a ser denunciada pelo Ministério Público Federal por manter trabalhadores bolivianos em condições análogas à escravidão.

Gregory, por que não se emenda de vez? Ou quer que a opinião pública exija que seus clientes boicotem suas lindas roupas tingidas de vermelho pelo sangue dos indefesos, inocentes e inermes?

E apenas lembrando, muito especialmente no momento onde ou se TÊM UMA MARCA DE EXCEPCIONAL QUALIDADE, OU NÃO SE É NADA, NINGUÉM, é possível terceirizar-se tudo. Menos uma única coisa: RESPONSABILIDADE.

Muito mais do que pela legislação, regulamentos, autoridades, e tudo o mais. Pela CONFIANÇA DO CLIENTE. O CLIENTE CONFIA E COMPRA A MARCA. E acredita, cega e tranquilamente, que a MARCA DE SUA PREFERÊNCIA, SONHO E CORAÇÃO, SE PREOCUPOU E SE RESPONSABILIZOU POR TUDO.

Deu pra entender?

FRANCISCO MADIA, ESPECIAL PARA O MMM.

Comentário

Comentário