Como a homofobia foi sutilmente driblada na Copa da Rússia

No início da Copa do Mundo 2018, a Rússia anunciou a proibição de demonstrações homoafetivas. Inclusive, o Brasil optou por elaborar uma cartilha alertando os torcedores das possíveis punições caso essas regras fossem infringidas.

Não é segredo para ninguém que a “Mãe Rússia”, é um país retrata homossexuais como indivíduos doentes e demonstrar qualquer sinal de afeto entre pessoas do mesmo sexo pode ser um crime no país-sede da Copa.

De uma maneira muito inteligente, a FELGTB, maior organização espanhola em defesa dos direitos desta classe, resolveu driblar a intolerância e enviou torcedores de seis países para denunciar a posição anti-LGBTQ+ da Rússia com um arco-íris diferente, e viralizou entre os internautas.

A manifestação uniu torcedores da Espanha, Holanda, Brasil, México, Argentina e Colômbia:

das

Em parceria com a madrilenha LOLA MullenLowe, a ação “Hidden Flag” conquistou a Internet ao personificar a representativa bandeira de arco-íris direto de uma das potências mais intransigentes do mundo.

Para que o público tivesse um maior entendimento da estratégia da ação, também foi feito um videocase. Confira abaixo:

 

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Comentário

Comentário