Encabeçada pelo CEO Fernando Figueiredo, Bullet US responde demanda de seus clientes para atuação nas Américas (foto: divulgação)

No ano em que comemora 30 anos no mercado, a Bullet dá um grande passo ao investir na sua operação para o mercado internacional. O movimento será liderado pelo sócio e CEO Fernando Figueiredo (foto), que já está de malas prontas para a Flórida. No entanto, Feof, como é conhecido no mercado, segue no posto de CEO da Bullet, ao lado de seus sócios Mentor Muniz Neto (CCO) e Adriana Ribeiro (COO), ficando numa frequente ponte-aérea entre as duas operações. Lá, terá como missão fomentar os negócios da agência através de clientes em toda a América Latina.

“A Bullet sempre realizou trabalhos internacionais para seus clientes. A demanda sempre existiu e era realizada a partir do Brasil. No entanto, a grande maioria dos clientes regionais parte dos Estados Unidos, por isso decidimos ficar mais perto desse centro de decisões”, explica o executivo que relembra cases da agência exportados para fora do país, como o conceito criativo para Knorr para toda a América Latina, Convenção de Vendas da Whirlpool em Chicago, Embratur em Bruxelas e o projeto de conteúdo para a TAM no Chile e na Venezuela, além de um roll-out de eventos do Google.

A maturidade em que a Bullet se encontra hoje foi o ponto determinante para a criação da melhor oportunidade e investimento na realização desse projeto. O dia a dia da agência já está nas mãos de uma nova geração jovem, talentosa e atuante. Eduardo Andrade, diretor de negócios associado, e Cesar Leite, diretor de criação associado, ocupam a liderança da Bullet no cotidiano, conduzindo os projetos com sucesso. “O resultado disso é um 2016 com crescimento de dois dígitos apesar da crise econômica do país e um primeiro semestre de 2017 como nunca vimos antes”, afirma Figueiredo. “Adriana, Neto e eu estamos focados na estratégia da agência e garantimos condições para que Eduardo e Cesar façam o que tem que ser feito”, completa.

A Bullet atingiu um crescimento de 28% no primeiro semestre e conquistou clientes importantes, como Café do Ponto, Petix, Globosat e Shopping Iguatemi, além de Volkswagen, que voltou a ser atendida pela agência. De acordo com o executivo, esse resultado vem da abertura para a publicidade (aderindo o processo de compra de mídia que já responde a 25% de sua receita), criando, produzindo e veiculando projetos completos e transformando a empresa numa agência de ideias, que foge de rótulos ou caixinhas – o posicionamento Think Share Sell, anunciado em fevereiro do ano passado.

Logo, com a consolidação da liderança de Andrade e Leite somada ao suporte de Neto e Adriana, Fernando Figueiredo ganha espaço e tempo para buscar novas possibilidades como tecnologia, ferramentas, culturas, tendências e insights, além de trazer para a Bullet negócios e clientes em um mercado mais amplo e ainda carente, como a América Latina.

A Bullet US terá um time de gestão local e atuará como um hub criativo e de execução para as Américas. O objetivo é internalizar o trabalho de coordenação regional que hoje é feito pelo próprio cliente, centralizando informações e implantando país a país a ideia. Para Fernando Figueiredo, além de garantir um padrão de qualidade dos projetos no mundo, a novidade ainda trará agilidade e capilaridade. “O cliente demanda para a Bullet US, que através de métodos de controle garantirá qualidade e padrão criativo, além de controle de pricing, permitindo que tudo o que for feito em diferentes países das Américas tenha o mesmo selo”, explica.

Na prática, isso será possível porque a Bullet US trabalhará em conjunto com a Bullet do Brasil, numa forte relação entre as duas operações, além da criação de uma network eficiente de parceiros globais e de agências regionais. Por isso, a agência brasileira segue como o principal polo criativo e estratégico de todo o negócio. “O que for demandado para a Bullet US será criado e planejado pela Bullet no Brasil, mas coordenado, controlado e executado pela equipe local da operação norte-americana”, ressalta o CEO.

Entre os clientes da agência que de imediato poderão se beneficiar nesse novo modelo estão Google, Diageo, Azul Linhas Aéreas, Electrolux, Pepsico e P&G, que já possuem forte atuação na região.

Para os próximos cinco anos, a Bullet trabalhará para continuar entre as principais agências do país, consolidando sua presença nas Américas. Prevê ainda seguir sendo cada vez mais estratégica aos clientes, participando de todas as etapas da comunicação das marcas, como já vem fazendo em sua trajetória. Por isso, aproveitará a extensão territorial para investir em informação e recursos tecnológicos que forneçam acesso a dados – como geolocalização e métricas de vendas – bem como novas tecnologias para serem usadas em seus projetos – como conexão com check-outs em mobile com cartão de crédito – e inteligência artificial para impactar os consumidores em real time, ajudando nas decisões de compra, além de novas oportunidades relacionadas ao negócio da agência, como soluções que promovam o engajamento (descontos, cash back, entre outras).

News

 

 

Quer receber nossa newsletter? Preencha o formulário abaixo:

Comentário

Comentário

Redação
A Redação é responsável pela curadoria de todo conteúdo veiculado no Portal Inteligemcia.